Buscar
  • Miriam Soares

GRUPOS DE ACEITAÇÃO


Você sabia que é possível criar inúmeros grupos de aceitação com rateios diferenciados e assim precificar as mensalidades de formas diferentes?


Esta é uma forma excepcional de trabalhar com tabelas de acordo com o seu publico e também dar mais acessibilidade ao associado.


Vejamos alguns exemplos:

Veículos de passeio de fabricação nacional, mas não possuem uma boa aceitação de mercado costumam ser chamados de “GRUPO DE RISCO, eles podem ser;

• Veículos com um custo de reparo alto;

• Dificuldade na compra de peças;

• Alta desvalorização de mercado;

• Alto índice de roubo/furto;


Estes não devem ser tratados como veículos comuns, por este motivo devem ter cotas de participação diferenciada, ou ate mesmo não possuir uma determinada cobertura.


Agora vamos a dica do dia;

-> Você pode criar Grupos de Aceitação específicos para determinadas marcas ou modelos.

-> Veja o exemplo de uma classificação de GRUPO DE RISCO 1 e 2 na tabela abaixo.


Alguns pontos precisam ser avaliados antes de implantar a classificação de grupos;

1) Quais regionais utilizarão a classificação.

2) Rateio deverá ser medido separadamente.

3) Recomendo que todos os veículos de grupo de risco que possuem roubo e furto seja rastreados independente do valor de tabela FIPE.

4) Equipe de consultores deverá ser treinada para não errar na hora da cotação.



1 visualização

©2020 by Be.i Inteligência Corporativa. Todos os direitos reservados.

CNPJ: 33.506.693/0001-48